Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

“A principal causa é o consumo abusivo de bebidas alcoólicas. Mas também está relacionada à resistência insulínica que se apresenta principalmente entre obesos e diabéticos”, explica Alex França, especialista em doenças do fígado e professor associado e livre-docente da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Neste último caso, o que acontece é que a pessoa com a resistência à insulina passa a apresentar diferentes alterações metabólicas que levam ao acúmulo de gordura no fígado. O que pode estar associado a presença de inflamação no fígado causando, a longo prazo, o desenvolvimento de fibrose (cicatriz) hepática, que no seu grau máximo denomina-se cirrose. Como a doença é não alcoólica não exclusiva do fígado, o tratamento deve visar a mudança no estilo de vida, incluindo o controle do peso, triglicérides e glicose.

Até o momento, não há medicamentos específicos para o tratamento. “É importante tambémse submeter a exames de hepatites B e C, já que outras doenças podem levar a esse quadro”, completa França.

Fonte: Revista VivaSaúde/ Edição 148

Deixe um comentário

*

3 × 4 =